13 outubro 2016

Love Bombing: o que acontece antes do gaslighting.

Olá pessoas lindas!

Não é de hoje que capto nos discursos dos grupos de apoio a vítimas de violência por parceiros íntimos algo muito comum no ciclo de violência/abuso que é o chamado fenômeno de “Love Bombing” (bombardeio de amor), que pode ser justamente um dos motivos para as vítimas continuarem nesses relacionamentos tóxicos e encontrarem muita dificuldade em romper, pois se trata de relacionamentos com pessoas narcísicas, pouco empáticas e egoístas.

Acredito muito que as pessoas entram em um relacionamento afetivo por prazer e sem vontade de sofrer abusos e é muito difícil observar/prever antes da vinculação real determinadas vivencias devastadoras que possam ocorrer com o passar do tempo e existe um porém nisso tudo, desde de pequenas somos condicionadas a baixa autoestima, a odiar nossos corpos, odiar tudo que é do universo feminino, a odiar nossas iguais e tudo que é de mulher é desmerecido e tido como fútil.

Certo dia conhecemos uma pessoa aparentemente legal, que de certa forma te faz pensar que você é diferente das outras mulheres, que sua forma de ser no mundo é valida, que adora conversar com você, pois em geral homens não se aproximam das mulheres sem algum interesse (sexual, financeiro, "afetivo") e você sim é parceira e merece essa parceria, enfim, essa pessoa te trata com muito respeito e de quebra te bombardeia com muito afeto e carinho, te procura, responde tuas mensagens, te elogia naqueles pontos que todo mundo rejeita e tua auto-estima vai a mil.

Nos primeiros momentos ou meses, muitas vezes esses homens narcísicos vão alegar que ninguém nunca os fez sentir desse jeito antes e que você é única para eles, vão traçar planos de vida rapidamente. De uma maneira muito lisonjeira, se transforma no seu ideal de amor, dizendo todas as coisas que  desejava ouvir, inclusive elogia teus defeitos e também vai partilhar os mesmos interesses, valores e sonhos.

No período de Love Bombing você vai ouvir frases como: “nossa como somos parecidos” (proposta de parceria), “você é diferente das outras, eu me sinto feliz com você, elas eram loucas, você não, é equilibrada e sabe conversar” (mexe como a rivalidade feminina), “nunca encontrei uma pessoa tão maravilhosa quanto você” (te coloca como única no universo, produto raro), “você fala demais, mas eu também sou assim e me sinto rejeitado, adoro conversar, não precisa se sentir mal por isso, estou aqui com você”, dentre outras frases, depende do que ele captou que te deixa triste.

Ele te faz amar o que você é, pois até o momento você se odiava de alguma forma e você se sente enxergada e acolhida em tudo, finalmente teu ideal de comédia romântica se concretizou, melhor droga que essa estão para inventar, tu fica entorpecida e dependente de tudo isso e é nesse momento que a coisa muda, quando ele se dá conta de que você realmente está viciada e é aí que tudo se inverte, pois, homens narcísicos são egoístas e não sentem prazer em se doar, tudo isso de antes dá muito trabalho para eles e mudam a atmosfera do relacionamento para o pânico, preocupação, incerteza e total estado de confusão e instabilidade, só que esta transformação pode ser rápida e potente ou lenta e traiçoeira.

O que antes era um bombardeio de amor e companheirismo cai por água abaixo e ele começa a te criticar e procura defeitos em tudo. As demonstrações de amor, respeito e carinho são substituídas por exigências e críticas infinitas, só que você já se viciou no passado e passa a se questionar o que aconteceu com aquela pessoa tão querida e se culpa por tudo (as críticas são formas deles manipularem a culpa para você), pois como pode uma pessoa tão fantástica ter mudado tanto? Só pode ser culpa sua, “mulher nojenta, incapaz e repulsiva”.

Nesse estado de confusão mental provocado pela pessoa narcísica é que se inicia o gaslighting e a necessidade da vítima de reverter a situação, que instintivamente passa a trabalhar mais e mais para tentar agradar o parceiro narcísico e restaurar o relacionamento de volta às suas origens, quando tudo era perfeito. Só que meninas, esse esforço todo nunca tem fim e a cada dia piora mais, pois, o desespero e a insegurança são alimentos para as pessoas narcísicas e assim como ele te viciou em amor, ele é tão viciado quanto você em ter controle das situações e sentirem-se superiores.

A vítima vai começar literalmente a sentir que está pisando em ovos no cotidiano do relacionamento e vai começar a evitar as brigas e explosões agressivas, só que também não tem fim e a cada dia piora mais e mais, até que já está enfraquecida psicologicamente, um trapo mental, justamente por se vincular ao passado fake e por acreditar que ele possa voltar a ser o protagonista da comédia romântica. Ai em alguns casos a vítima se questiona e até termina o relacionamento e acontece a fase de “lua de mel” do ciclo do relacionamento, o narcísico traz de volta o “love bombing” que mexe com a esperança da vítima e esta volta ao relacionamento como se nada tivesse acontecido e passa a acreditar novamente, só que mais cedo ou mais tarde ela cai novamente no buraco de enfraquecimento e assim podem-se passar meses/anos/décadas, abusos sexuais, físicos, suicídio, assassinato, dentre vários tons de qualquer cor que vocês escolherem.

Os amigos/filhos/familiares não entendem e não sabem como agir nessas situações, julgar de fora é mais fácil e pouco ajuda. Se você está passando ou conhece pessoas que passam por essas situações, somente a lei maria da penha não ajuda, é necessário o rompimento com apoio, é necessário que a vítima não entre mais em contato com o agressor, lembre-se, ela é vítima, está fraca e precisa de apoio e força, é mais ou menos como uma pessoa viciada em substância, o psicológico está em estado de abstinência e confuso, buscando ressignificações, qualquer aproximação com o agressor é o bastante para ela voltar nesse inicio, pois ele sabe muito bem como fazer e também está na abstinência dele, vai fazer de tudo pra saciar a necessidade de controle e se sentir superior, vai jogar sujo, inclusive esse período é alimento para ele também, para ele provar que manda na situação, que domina o território.

Precisamos ensinar nossas filhas e crianças a se gostarem mais, parar com essa ideologia de que mulher tem que ser submissa (bela, recatada e do lar), o empoderamento é necessário nessa sociedade conservadora que odeia tanto universo feminino e parar de culpar a vítima por tudo, inclusive de escolher um parceiro assim, pois ele sim é que deveria ser julgado e pagar por tudo o que faz com as pessoas, ser responsabilizado por seus atos maquiavélicos.

Bom termino texto deixando duas músicas para reflexão.
Algumas informações retirei do site: https://relationshipedia.me/2015/04/15/the-early-warning-signs-and-stages-of-a-toxic-relationship-everyone-should-know/

Indico também a página "Relações Tóxicas" do facebook:
https://www.facebook.com/RelacoesToxicas/?fref=ts

Nenhum comentário: