04 abril 2016

Sobre masturbação feminina sem culpas.

Olá colegas, amigues e leitorxs!

Esta semana venho com uma temática um pouco batida nas páginas femininas, mas percebi que nunca escrevi realmente sobre isso e devo isso às leitoras, pois são maioria aqui, sendo assim, hoje vou discorrer sobre masturbação feminina e foi assistindo um vídeo da “Jout Jout, Prazer” que tive vontade de escrever (deixo no final para vocês gatinhas).

Queridas, crescemos negando nossas vaginas e nossos milhares de zonas erógenas, os homens são habituados a adorarem seus falos e de seus iguais desde crianças, inclusive quando bebês do sexo masculino nascem, existe aquela famosa frase “nasceu com o sacão grande e roxo”.

Meninas, automaticamente somos condicionadas socialmente a dar prazer aos homens, nosso corpo pertence a eles, inclusive se “demoramos” em chegar ao orgasmo nas mãos ou bocas destes, sentimos certo tipo de culpa e não é que a gente demora, na verdade, eles também levam um tempo para chegar, só que são ativos na hora, estão nos penetrando e isso em nossa cabeça soa como rapidez e não é (quantas vezes você já ficou seca e sem tesão esperando o cara gozar?), sendo que a maioria de nós só chega ao orgasmo através do clitóris, dentre outras estimulações conjuntas.

Mas uma coisa está errada nisso tudo, aos homens é dado o direito ao prazer e conhecimento corporal e as mulheres o direito à culpa, pois conhecer o nosso corpo inconscientemente nos dá essa sensação e assim, o merecimento ao prazer fica nas mãos de pessoas que desconhecem o corpo feminino de verdade.

Gurias, semana passada assumi que sou lésbica aqui no blog e recebi algumas perguntas bem legais de algumas amigas heterossexuais, a melhor dessas foi sobre o sexo oral em mulheres e percebi o pavor e o medo da vagina em alguns discursos e vos digo amadas: Não devemos ter nojo de nosso corpo, inclusive parar de ter nojo de ser mulher, ser mulher é ótimo. Nossos corpos são muito mais do que nossa pepeca (esqueçam o falocentrismo), somos muito mais que um órgão genital.

Masturbação é algo saudável, relaxante e libertador, enfim, conhecer nosso corpo não é errado, sentir prazer não é pecado e nem promiscuo, até como diz a querida Jout Jout, para na hora de estarmos em uma relação sexual sabermos o que gostamos ou não. Devemos ter responsabilidade por nosso prazer também, parar de deixar na responsabilidade masculina, eles já sabem o que os agrada, temos que mostrar para eles o que nos agrada e assim teremos uma relação sexual mais prazerosa, sem culpas e a frase “um usa o outro” torna-se verdadeira.

Bom o texto foi mais curtinho essa semana, mas até o final de semana vou escrever outro e esse vai ser um tantão pesado. Deixo o vídeo da Jout Jout e uma musiquinha para refletir.



Nenhum comentário: