15 novembro 2014

O ciúme como uma justificativa machista para o crime passional

Olá pessoas!

Hoje venho discorrer novamente sobre algo que é muito comum nos relacionamentos afetivos e que em alguns casos pode colocar fim nas relações de afeto, justamente por extrapolar as limitações sociais e intimas do casal.

Nossa sociedade ainda conta com aspectos patriarcais, não estamos totalmente diluídos, mesmo que exista esse discurso, ainda não é de total realidade e pode-se observar que existe o discurso que protege os homens com relação ao ciúme, visto que a sociedade ainda entende que a maioria dos homens não são ciumentos, justamente pela crença de que homens são mais sexualmente ativos que as mulheres e quando estão em um relacionamento afetivo estão protegendo sua honra contra a infidelidade e assim podem coagir a mulher a fazer tudo que julgam se melhor para proteger sua honra.

Aquela historinha que sempre contam sobre mulher ser mais ciumenta é balela, tanto é que a maior parte dos crimes passionais são cometidos por homens, em uma pesquisa realizada por Centeville e Almeida (2007) pude verificar que se estima que entre 10 assassinatos passionais, 3 foram cometidos por mulheres, então queridos, mulheres não são mais ciumentas, homens são e usam a legitimidade social para cometer atos criminosos dentro das relações afetivas.

Quando o ciúme é saudável, faz o sujeito refletir o relacionamento e inclusive conversar com a parceira afetiva e tentar resoluções dentro do relacionamento. Inclusive pude captar em minha revisão de literatura que por muitas vezes pessoas que possuem ciúme patológico, quando são colocadas de frente com o que acreditam ser realidade, por muitas vezes tornam-se agressivas ao constatar que estavam erradas e não admitem que estão, sempre culpam as outras pessoas por seus atos, em geral não se responsabilizam pela violência cometida, seja ela física ou psicológica.

As mulheres que são vítimas de ciúme, não estão com a pessoa porque gostam de ser agredidas, mas sim porque o relacionamento com o tempo as enfraquece e por esse enfraquecimento, não conseguem se defender, pedir ajuda e muitas delas morrem em decorrência disso e isso é muito sério.

Deixo a música “Será” da Legião Urbana e a música “Esse Cara sou Eu” do Roberto Carlos, para ilustrar na arte formas de ciúme e comportamento controlador.




Nenhum comentário: