28 setembro 2014

Sangrar é viver e viver é se arriscar

Olá colegas amigos e leitores!!!


Essa semana postei uma reflexão no Facebook sobre sangrar/viver e esse será o ponto de partida deste texto, faz algum tempo que tenho protelado, acho que até por isso acontecer comigo em vários sentidos. Peço que primeiramente assistam o clipe da Pitty “Semana que vem” para melhor compreensão do que vou discorrer (estou ouvindo ao escrever):



Agora vem o questionamento:

O que você está protelando em sua vida?

O que está deixando de fazer por medo?

O que te paralisa?

Viver dói queridos e viver em sociedade é algo apavorante, pois nunca será 100% seguro e relacionar-se com as pessoas, mas só nutrir relações superficiais te aprisiona em uma bolha de ilusões, relações exigem relacionamento e engajamento de todas as partes envolvidas.

Sabemos que somos seres imperfeitos e passíveis à erros, mas não queremos dar a cara a tapa e correr o risco de se machucar ou de receber críticas, pois a bolha da ilusão não permite a entrada de frustração.

Nascer exige sofrimento também, para a psicanálise o nascimento é considerado o primeiro trauma da vida de um ser humano, isto é, ficamos de molho por 09 meses e quando chega o ponto de maturação o corpo da mãe expele o bebê ao mesmo tempo que o bebê precisa fazer o esforço para nascer também e daí vem a primeira respiração, o choro, a fome, o frio, calor, dentre tudo que existe fora do útero.

O que eu estou querendo dizer com tudo isso? Que passamos a vida evitando viver, protelando as reais vivências e sempre deixando para depois a vida. Seguramos nossos desejos por medo da rejeição, sim, somos medrosos nesse sentido, quantas chances de felicidade perdemos por medo do julgamento das pessoas? Quantas alegrias perdemos por trava emocional?

Sinceramente, sangrar é dar a cara para bater, é não ter medo do inesperado e se entregar seja qual for a consequência. Queridos, o medo de fazer isso pode causar o afastamento da realização de seus sonhos, causa depressão, gastrite e algumas pessoas falam até em câncer, não li estudos sobre psicossomática nesse sentido.

Sangrar é o maior engajamento que podemos ter com o mundo e com a vida, é mão dupla, é interno e externo, é se dar conta de que viver é um risco, que não somos perfeitos e é só para quem é insistente, para quem joga, deixa a peteca cair e recomeça o jogo.

Termino o texto com a postagem do Facebook e deixo uma dos Engenheiros do Hawaii e outras duas da Pitty, ela é muito foda.


“Nunca confie em alguém que não sangre, sangrar é para quem quer viver e viver é estar em contato com o mundo, assim é quando educamos uma criança (padecer no paraíso), assim é nas relações de aprendizado, assim é com tudo na vida, viver não é se esquivar da dor, mas sim saber que ela existe, entender, sentir, curar, aprender e ficar forte”








2 comentários:

Dudu disse...

"Tudo é dor, e toda dor vem do desejo de não sentirmos dor." - Renato Russo
Excelente texto Raq, muito claro, conciso e direto. :)
Parabéns

Maria Raquel Moretti Pires disse...

Valeu Dudols querido, frase boa do Renato Russo.
Agora estou postando textos mais curtos e mais densos.
Aguarde que bons frutos estão amadurecendo.