22 abril 2010

Sobre homossexualidade

Olá pessoas amadas do meu coração!!!!

Estive “futucando” a Internet hoje e me lembrei que um cantor pop assumiu a homossexualidade e isso repercutiu no globo inteiro. O cantor a que estou me referindo é o Rick Martin. Não optei por essa temática antes, então peço desculpas aos meus leitores homossexuais e bissexuais.

Pessoal, algumas pessoas podem não concordar, mas acho natural essa atitude do nosso cantor, acredito que todos nós em alguns momentos da vida flutuamos naturalmente dentro da bissexualidade, Freud, já dizia que existe um período em que somos bissexuais, até entrar na fase do Complexo de Édipo. Acredito que mesmo quando passamos desse período, ainda sobram rastros de nossas tendências bissexuais, que socialmente são reprimidas.

Voltando ao Rick Martin, algumas fãs ficaram indignadas, outras "falei que ele era gay", outras falam que "se preocupam" com a carreira do cantor e no entanto ao me ver, ainda bem que ele escancarou a porta do armário, para não deixar dúvidas.

Fiquei indignada ao ver o preconceito das pessoas, falando que aceitam, penso que ninguém tem aceitar nada, a vida é do cara, as quatro paredes são dele e da pessoa com quem ele estiver. O que pode até me interessar, já que até gosto das músicas calientes e dos clipes é a minha fantasia, aliás, das pessoas, nem meu vizinho ele é.

A homossexualidade é algo subjetivo e só pertence ao ser que se sente assim, não à sociedade, quando estamos de bem com nossos desejos, somos mais felizes. Gente imagina, se você que está lendo tivesse um desejo por uma pessoa do mesmo sexo e não colocasse isso pra fora? Isso seria terrível, não é? E se os heteros (ainda acho que isso não existe 100%) fossem de alguma forma, obrigados por normas sociais e morais a se envolverem somente com pessoas do mesmo sexo? Isso iria de certa forma, provocar angústia, depressão, ansiedade e outras coisitas mais.

Ser homossexual (bissexual) é normal, assim como ser hetero também, não vejo diferença nisso, vejo sim, que as pessoas é que estragam o fluxo normal das coisas. A falta de respeito pelo próximo é um veneno dentro da sociedade. Por um lado, rotulam a pessoa de bicha e por outro maltratam as pessoas, não respeitam nem a vendedora de uma loja, tratam como lixo. Quem é certo? O que é certo? Existe certo?

Vou emprestar um trecho da música "O tempo não Para" do Cazuza, para mostrar um pouco do que eu discorri acima "Me chamam de ladrão, de bicha, maconheiro. Transformam o país inteiro num puteiro, pois assim se ganha mais dinheiro". Então é certo julgar uma pessoa somente pela orientação sexual dela? Ou é melhor olhar para a pessoa, sem julgar essa parte e aproveitar as outras coisas que essa pessoa tem ou não a oferecer? Orientação sexual e cor, não são determinantes de caráter e muito menos determinantes de algo.


Deixo vocês com essa reflexão e para os meninos e as meninas, deixo dois clipes. 




Um comentário:

Anônimo disse...

Raquel, sou hetero e concordo 100% com o seu ponto de vista. De fato, quem tem a ver com isso é apenas o sujeito, cada um que seja feliz com as suas escolhas. Parabéns pelo texto!