02 maio 2009

Infidelidade: Será que isso é anormal????

Olá caros leitores e amigos!!!!

Ultimamente estou em falta com vocês, porém vou explicar o que ocorre na vida da pessoa aqui. Em primeiro lugar, agradeço do fundo do coração por continuarem visitando esse blog e em segundo lugar vou continuar escrevendo, mas com um espaço de tempo entre as postagens.

O tema desse post será sobre infidelidade, algumas pessoas sabem que gosto muito desse tema e que pretendo levar uma pesquisa cientifica sobre o tema, mas não vou me aprofundar muito nesse tema hoje.

Bom o que sempre li, vi e ouvi sobre isso sempre me desagradou e me deixa desgastada profundamente. Sempre ouço assim “Se traiu é porque não ama”; “Se você fica com alguém uma vez só e é só por prazer não é traição”, etc.

Sabem o que eu penso sobre isso??? Penso que todo ser humano tem uma certa inclinação para cometer a infidelidade, parto do princípio de que se existe dois indivíduos que se relacionam a muito tempo, essa relação em algum ponto torna-se desgastada e justamente é nesse ponto que pode ocorrer, ainda mais se a pessoa tem uma convivência muito próxima com alguém atraente. Mas isso também não quer dizer que todas as pessoas atraentes são geradoras de infidelidade, claro que não.

Voltando a infidelidade, não acredito no ser humano como um ser monogâmico 100%, pois nos apaixonamos várias vezes na vida e inclusive existe divórcio exatamente para que não sejamos obrigados a amar uma pessoa a vida toda, ainda bem né?

Outro dia estava conversando com um grande amigo na internet, falando justamente desse tema, ele pegou num ponto que concordo com ele. Quando começamos a namorar fazemos um acordo verbal com a outra pessoa e algumas coisas ficam estipuladas naquele momento, mas o principal é o acordo de monogamia.

Em alguns relacionamentos não ocorre à infidelidade, mas a vontade às vezes ocorre e isso é normal, não somos únicos, existem várias pessoas maravilhosas nesse planeta, mas dentro de um relacionamento existe algo mais importante que essas outras pessoas: o respeito pelo acordo.

Vou citar algumas ocasiões que pode ocorrer a infidelidade:
• Relacionamento em crise;
• Relacionamento desgastado;
• Parceiros (as) megalomaníacos;
• Crises pessoais;
• Falta de amor (relacionamento acomodado por medo da solidão);

Ninguém gosta de ser traído, nem por amigos e muito menos por quem amamos afetivamente, mas às vezes o desejo é tão grande que não conseguimos resistir aos nossos impulsos. Às vezes nosso relacionamento está tão conturbado, desgastado e triste que precisamos de felicidade, carinho e justamente nessas horas que precisamos de namorado (a), somos abandonados e acabamos procurando em outro lugar. Às vezes ocorre aquela traição física somente, não amorosa, quando nos sentimos atraídos somente sexualmente por outra pessoa e passa depois que ocorre o ato sexual.

Então meus queridos, não acho extremamente anormal esse tipo de comportamento, é algo da natureza humana, pode ser algo narcisista ou carência afetiva, mas existe entre todos os seres humanos. Não é porque trai que não ama, às vezes ama até demais e não consegue segurar a onda. Sei que algumas pessoas não conseguem olhar para esse assunto de forma racional, mas já vou avisando, não sou favorável a infidelidade, só julgo como algo inato do ser humano, assim como o ciúme, amor, ódio, etc.

Bom próximo post não tenho ideia de quando vou ter tempo para escrever, vou tentar escrever algo o mais breve possível.


Grande abraço à todos.

8 comentários:

Anônimo disse...

Muuuuuito bom Raquel!
Olha passei na pele isso tudo ai a cima e concordo em grau,genero e numeros...
Beijos querida!
Camilinha

wescley disse...

Oi Raquel, primeiramente devo parabenizá-la pelo blog, li seus artigos e gostei muito, continue sempre que puder com novas postagens.
Sobre sua opinião sobre infidelidade, concordo com oque escreveu, pois na grande maioria ou em quase todos os casos isso acontece mesmo.
Mas, sobre isso que escreveu:"Voltando a infidelidade, não acredito no ser humano como um ser monogâmico 100%" posso lhe assegurar que existe sim por aí, é bem raro, mas existe. Durante sete anos fui "amigado" e nunca trai, sou jovem tenho 26 anos. tive várias oportunidades com mulheres bonitas, porém sempre me mantive fiel, recentemente nos separamos porque rolou um desgaste e não estava dando mais certo, então quando isso acontece e não tem mais jeito, o melhor é a separação do que a infidelidade.

Raquel Moretti disse...

Desculpe-me pela demora em responder.
Camilla e Wescley to muito feliz por saber que tenho mais dois leitores novos e já digo de cara sintam-se em casa.
Wescley escrevi dessa forma pois não acredito nos 100% mesmo,nem que for em pensamento, entende? vou citar Vanessa Da Mata "Há um desencontro, veja por esse ponto. Há tantas pessoas especiais...".A cabeça do ser humano é fonte de fantasia e imaginação.

Vecna's cave disse...

Não gostei muito do começo do post [quando começou a falar de infidelidade], mas foi melhorando. Quando se falou desse lance do acordo implícito.
Tenho para mim que namorar/casar/etc... enfim, assumir um COMPROMISSO, envolve sacrifícios. Um deles, é a opção pela fidelidade. Sou muito reticente em "compromissos" sem fidelidade.
Obviamente, nos dias atuais, até a fidelidade é um conceito relativo. Sexo à três é infidelidade? E se ambos os parceiros quiserem isso?

Mas via de regra, para mim, vigora o princípio do "pacta sunt servanda" e que se há um compromisso, devemos nos privar de algumas coisas. É como nos privarmos de passar o final de semana sozinhos em casa bebendo cerveja porque é aniversário da pessoa amada. Um pequeno sacrifício que fazemos em prol de um bem maior. É uma escolha, nem sempre acertada, mas sempre livre.

Willian disse...

Parabéns. Eu creio que este tema tem mais "caldo" pra rolar... Achei interessante citar que devemos olhar de uma forma mais "racional", talvez de uma forma fria e animalesca... Concordo que faça parte do ser-humano ter esses "desejos", e acho até bom. O que seria do ser, sem desejos??? Acho um outro tema legal a questão do ciúmes, porque é nele que encontraremos por vezes o "medo" da infidelidade... Na verdade o "medo" de PERDER... Quem é que gosta de perder ALGUMA COISA?? Ainda mais um AMOR?? Mas faz parte da vida. Acho que um bom repertório de "satisfações" é um excelente caminho para lidar com as frustrações. INFIDELIDADE? Oras, a fila anda! Bjokas! E saudades dessa menina bipper's talentosa e curiosa! (alias, somos assim).

Willian disse...

Parabéns. Eu creio que este tema tem mais "caldo" pra rolar... Achei interessante citar que devemos olhar de uma forma mais "racional", talvez de uma forma fria e animalesca... Concordo que faça parte do ser-humano ter esses "desejos", e acho até bom. O que seria do ser, sem desejos??? Acho um outro tema legal a questão do ciúmes, porque é nele que encontraremos por vezes o "medo" da infidelidade... Na verdade o "medo" de PERDER... Quem é que gosta de perder ALGUMA COISA?? Ainda mais um AMOR?? Mas faz parte da vida. Acho que um bom repertório de "satisfações" é um excelente caminho para lidar com as frustrações. INFIDELIDADE? Oras, a fila anda! Bjokas! E saudades dessa menina bipper's talentosa e curiosa! (alias, somos assim).

*MáH disse...

Olá Raquel, achei muito interessante o seu blog, bem eu tenho 15 anos, e estou cursando o primeiro ano do ensino medio, e pretendo prestar vestibular para psicologia, eu queria muito manter contato com vc, bem peço para que me responda pelo meu blog

Bjos e parabéns pelo trabalho

Luana disse...

Minha amiga,

NÃO CONCORDO COM VC!

Eu acredito que se é infiel quando não se ama pois eu sou um exemplo de pessoa que, qdo ama, não consegue trair. Se o faço me sinto mal, muito mal. Pode ser fator cultural e pode tb ser fator biológico, afinal não existe animais monogâmicos? Talvez eu seja como eles. Agora se não gosto sou infiel sim porque aí o que une é só sexo e neste caso qualquer pessoa pode ser atraente dependendo da ótica. Quem não conhece o amor verdadeiro acredita na poligamia mas depois que vc conhece o que é amor de verdade vc verá que infidelidade é contrário ao amor. Afinal, se vc ama irá ferir quem ama? A menos que a pessoa não se importe em ser traída vc irá ferir e amar é procurar a felicidade do outro, portanto, se ama, não traia.

E quanto à história de 'seguir o impulso', bem, isso é fraqueza e até mesmo desequilíbrio. Afinal o homem é bélico por natureza e nem por isso pode matar outra pessoa quando deseja pois isso fere o contrato social. Assim tb a infidelidade que fere o 'contrato' entre duas pessoas.