03 outubro 2008

Por uma atividade sexual mais tranqüila...

Em minhas vivencias por congressos, jornadas, tenho observado que o tema é forte e a mídia impõe uma certa virilidade utópica, insistindo que sexo tem que ser igual ao filme pornográfico.

Já li e assisti em alguns lugares que inclusive colocam um ator esteticamente fora do padrão com garotas padrão de beleza para levantar a autoestima dos seus telespectadores, mostrando uma realidade fantasiosa e não digo fantasiosa pelo fato do cara não ser um cara padrão, mas fantasiosa no sentido que o tal cara em questão é um ator pornô, não um ser humano praticando atividade sexual em sua normalidade e isso nos mostra que nem sempre tudo tem que ser como um filme.

Para as mulheres comédias românticas e para os homens filmes pornográficos irreais e aí mora a grande questão: Será que a atividade sexual tem que ser sempre perfeita? Os manuais são verdadeiros? Para ser macho tem que ser extremamente competente?

Sinceramente, não penso que tudo tem que ser perfeito, que livrinhos como o Kama Sutra ajudam e que a performance tem que ser extraordinária, aposto mais na cumplicidade do casal, na intimidade e principalmente no respeito, de ambas as partes.

Para que chegar rasgando roupa? Ou se tacando em cima do parceiro (a) fazendo ceninha? Bom não sou contra isso, desde que seja natural o desejo, não para simulação, ou seja, curtam mais o momento, o ambiente em que estão, os contornos, não tentem ser como tais atores, afinal, vocês são seres humanos normais.

Pessoal, o texto é curto essa semana, mas prometo me aprofundar mais no assunto. Fica a reflexão para o final de semana, usem a tranquilidade como aliada em suas vidas, não a ansiedade, isso não é legal, e faz tudo ficar artificial.

2 comentários:

Vecna's cave disse...

Já parou para comparar o "pornô" ou "erótico" ou mesmo "sensual" de antigamente com o atual?
Já reparou como a tendência é uma "promiscuidade" crescente? Como o mercado pornográfico volta-se cada vez mais para bizarrices e coisas que dificilmente veremos na vida real? [Só para constar, já existem até vídeos japoneses de mulheres estupradas por monstros com tentáculos. E não falo de desenhos, falo de VÍDEOS.]

Acho que isso reforça uma velha tese minha: O erotismo está ligado à imaginação. Por isso fetiches, fantasias e etc. são saudáveis [Até certo ponto!]
Mas na ânsia libertária sexual, a humanidade esqueceu-se, em sua empolgação, dessa característica maravilhosa e tornamos o sexo algo banal. Dizem os idosos, que antigamente uma mulher que mostrava as canelas era algo extremamente sensual. Hoje em dia, nudez está se tornando algo cada vez mais cotidiano. Meia hora de caminhada ou de televisão [principalmente no carnaval] podem atestar o que estou falando.
E isso vale para as mulheres também.
Por conseqüência, temos esse bombardeio de pornografia anormal, cobrando cada vez mais um sexo igualmente anormal de pessoas normais. E dá-lhe psicólogos!

Acho que fugi um pouco do assunto, mas... deixa eu me expressar, estou animado hoje! XD

Raquel Moretti disse...

Lindo não saiu do contexto não. Adorei teu post.
Concordo contigo, mas volto na questão desejo, esse tem que prevalecer sempre, se não tem desejo pra que fazer?????Existem muitas mulheres que fazem só pra satisfação do ser amado, como diria o frango "VAAAAPO".
Bizarrices podem ate existir, mas se forem utilizadas com o sentido de fantasia,fetiche, tudo fica muito legal.
Abraços