12 setembro 2008

O Silencio dos Inocentes


Hoje vou trazer para vocês uma história fictícia pedofilia.


“Era uma vez” (vou começar dessa forma mesmo), um garotinho chamado Paulinho, ele adorava ir pra escola, brincar com seus amiguinhos, era muito carinhoso com todos e nessa época ele havia completado 8 anos de idade, festejando com seus amigos e familiares.

Seus pais eram considerados os melhores pais do mundo, responsáveis, sendo que sua mãe era professora de primário e seu pai advogado. Pouquíssimo tempo depois de seu aniversário, a mãe de Paulinho começou a trabalhar em uma escola próxima da casa deles e por não ter ninguém para cuidar de Paulinho, seu irmão Carlos ficou responsável por cuidar de cuidar do garoto à tarde quando chegasse da escola.

Carlos era instrutor físico em uma academia e Paulinho era louco pelo tio dele, chamava ele de amigão. No início, eles jogavam videogame, assistiam TV, Paulinho fazia sua tarefa logo que chegava em casa para ter mais tempo de brincadeira com o tio. Certa tarde o tio chegou da academia e foi para o banho, quando percebeu que Paulinho havia chegado, chamou o menino para tomar banho com ele e em um certo momento pediu pra Paulinho colocar a mão em sua genitália, dizendo que era o segredinho deles e o garoto mesmo contra sua vontade, concordou em fazer para agradar o tio.

Depois desse dia, quase todas as tardes o garoto tomava banho com tio e Carlos sempre dizia ao menino que nunca contasse para seus pais. Isso deixava Paulinho triste, mas como ele e a família gostavam muito do tio, tinha medo de ser desacreditado e por isso nunca contou aos pais.

Passados alguns meses, o rendimento escolar do garoto caiu e seus comportamentos amorosos e alegres não existiam mais, o garoto tornou-se o pior aluno da sala. Os pais e professores estavam preocupados com ele, pois não era normal aquele comportamento, só que nunca passou pela cabeça deles que o tio abusava sexualmente do menino, pois o garoto era muito apegado ao tio.

Certo dia Paulinho cansado e revoltado negou-se a tomar banho e seu tio nervoso espancou o garoto e abusou sexualmente a força. Quando a mãe do garoto chegou em casa como de costume, perguntou ao menino o que tinha acontecido, e o menino chorando assustado falou que tinha sido o tio, ela imediatamente perguntou a Carlos e ele respondeu que o garoto tinha quebrado o seu celular.

A mãe indignada expulsou Carlos de casa e levou Paulinho ao Hospital, o médico examinou o menino e percebeu marcas de abuso sexual e informou aos pais. Como o pai de Paulinho era advogado já sabia o que fazer, registrou o Boletim de Ocorrência levando Carlos à cadeia, o garoto fez tratamento psicológico por muito anos, mas recuperou-se parcialmente da violência que havia sofrido.

Gente volto a dizer que essa história é fictícia, mas poderia ser real, eu criei ela para mostrar de um modo informal, pois esse tipo de violência é silenciosa e ocorre em todas as classes sociais. O nosso dever como adultos é proteger a integridade mental de nossa futura geração e se houver desconfiança de que esteja acontecendo com alguém próximo à você, faça a denúncia, não pense duas vezes, esse tipo de violência pode chegar a consequências fatais.

Lembrando também que a violência sexual infantil, não é considerada somente quando é física, mas também por insinuações verbais ou visuais. O agressor na maioria dos casos nega que cometeu tal atrocidade.

Disque-denúncia 100 , isso mesmo é só digitar o número 100.

12 comentários:

Mandinhaaa disse...

Olá... Achei seu blog nem sei onde e achei a proposta muito interessante... Também sou estudante de Psicologia e gostaria de te parabenizar pela iniciativa... Continue escrevendo, que sempre que puder passarei por aqui...
Parabens pelo blog ^^
=*

Raquel Moretti disse...

Muito obrigada, pode ficar a vontade, inclusive pra críticas, estou super aberta.
Criei o blog dessa forma, pois não conseguia achar um bom que tocasse em algumas questões de sexologia.
Abraços

Renato D'Martino disse...

Interessante a proposta, de utilidade para manutenção social.

Raquel Moretti disse...

Então Renato, vamos virar parceiro de blog , to procurando um homem pra escrever aqui também. Se vc quiser fazer participações exporatidas não tem problema.
bjos

tiago.mila disse...

nusss super 1000** o seu blog raquel adorei..demorei pra ler mais li tudinhu rsrs!
parabens esta di ++
só falto uma coisinha!!
uma declaração de amor sua pra mim rsrsrs
hehe parabéns
continue assim ...

Raquel Moretti disse...

Tiago valeu, fica a vontade pra comentários blz?
I'm sorry, sou anti-romantica esqueceu?????Não declaro amor pra ninguém.
Ainda está pra nascer essa pessoinha q vai conseguir isso.

Thais Dias disse...

Oi Raquel, achei seu blog em uma Comunidade do orkut. Tbm sou de Ribeirão Preto. Gostaria que vc me ajudasse, me explicasse ou algo do tipo..sobre falta de desejo masculino. Sou casada e isso é um problema constante..Ps: At´´e ja marquei consulta com psicologo..vamos ver oq ele diz né..rs

beijos e desde já agredço

raquel moretti disse...

Thais só posso te ajudar como estudante de psico, não como psicologa propriamente dita.
Ele já foi ao urologista??As vzs homens tem um pouco de dificuldade em admitir q precisam ir ao médico,mas se vc quiser bater um papo melhor sobre,e pra preservar tua integridade me manda um e-mail, que farei de tudo pra ajuda-la.Preciso saber de mais coisas sobre o q ocorre com vcs.

Tiago disse...

raquelzinha, q linda iniciativa a sua.. parabéns! aproveito para indicar um filme então que é indispensável pra vc, "Meninos não choram", vc já assistiu?

fico à sua disposição, nos veremos na Jornada!.. bjus

Fernando disse...

Esse assunto é muito interessante e deve ser abordado, discutido e estudado, pois mta coisa está acontecendo debaixo dos nossos olhos...e...sinceramente, se isso acontece comigo (primos, sobrinhos, filho, filhos dos meus amigos)...ainda não estou preparado para a situação... ainda tenho medo das minhas reações... se descubro algo do tipo ou melhor...se pego no flagrante, faço questão de acabar com a raça do indivíduo com minhas próprias mãos e pés...a minha reação seria essa... espancar, matar, ligar p/ advogado e depois ligar p/ polícia. Parabéns pelo blog Raquel muito conteúdo interessante, bjos.

Naruna disse...

Acho que mais importante do que tomarmos atitudes é estarmos preparados para a situação.


Rack, tá muito bom seu blog lindona.
Bjão, sucesso!!!

Sylvia disse...

Oi, Raquel!!!
Sua fábula está muito boa. Sigua este caminho que é muito interessante.
Bjos e sucesso!!!